Categoria: Saúde

Como aumentar a panturrilha

Por incrível que pareça muitas pessoas ainda não sabem como aumentar a panturrilha, nas academias é muito comum as pessoas malhando o bíceps, tríceps, abdômen e perna. No entanto, os músculos da panturrilha acabam sendo esquecidos.

Esta região da perna é formada por artérias, veias, nervos e músculos. Quando você está andando os músculos se contraem e dessa forma promovem o aumento da pressão que ajuda no retorno do sangue ao coração, por este motivo você precisa malhar a panturrilha. Para isso, existem vários exercícios específicos para está região.

Dentro do treinamento Sardinha Evolution, você encontra exercícios específicos para este grupo muscular.

Para aumentar está área da perna você tonificar os músculos que formam a panturrilha e para fazer isso os é necessários fazer os seguintes exercícios:

Subir escadas

Um dos melhores exercícios tanto para queimar calorias quanto para aumentar a panturrilha. Para realiza-lo é simples você precisa apenas subir e descer as escadas correndo, mas não precisa ser rápido corra no seu tempo. Além pratique apenas uma quantidade que não lhe deixe desconfortável e com dores.

Exercícios de saltos retos

Outro exercício simples para tonificar as panturrilhas é o salto reto ele pode ser feito em casa. Para isso, mantenha os seus joelhos dobrados e com as mãos para frente.

Logo após, salte o mais alto que puder e não dobre demais os joelhos na decida, para fazer este exercício é recomendado usar um tênis confortável com bom amortecimento.

Pular corda

Com este exercício você pode queimar calorias e ainda tonificar as pernas que o seu principal objetivo. Para realiza-lo você precisará de uma corda, logo após comece a pular com saltos curtos no começo pode ser difícil conseguir coordenar bem os saltos. Realize pelo menos 20 pulos em 3 séries.

Levantamento de peso sentado

O levantamento de peso sentado consegue atingir o músculo sóleo da panturrilha. Para realizar este exercício você precisa apenas manter o equilíbrio do peso enquanto está sentando.

Para realiza-lo você precisa de um equipamento próprio para levantamento de peso, coloque a quantidade de peso que você aguenta, logo após comece a erguer os pés, faça pelo menos 15 repetições em 3 séries como orientado entro do Sardinha Evolution.

Exercício de elevação em pé

O exercício de elevação em pé das panturrilhas é um dos melhores para fortalecer está região. Para realizá-lo você precisa fica em pé em cima de algum objeto sólido como um bloco, posicione apenas as pontas dos pés afastadas um pouco.

Logo após, comece a ergue os calcanhares, fazendo uma pequena pausa e abaixando para a posição inicial. Para praticar este exercício é recomendado está ficar apoiado na parede ou segurando em alguma coisa.

Ande na ponta dos pés

Anda na ponta dos pés é um dos melhores exercícios para fortalecer as panturrilhas você pode fazê-lo caminhando na sua própria casa. Dessa forma a parte de trás da perna fica com mais intensidade.

Aumentar a panturrilha é fundamental para quem deseja ter um corpo escultural perfeito. No entanto, para praticar os exercícios corretamente é importante contar com ajudar de um professor de educação física para montar um programa de exercícios e acompanha-lo durante as sessões para evitar problemas com lesões.

Difteria, sarampo… é a volta das doenças do passado?

Doenças que se acreditavam superadas”, como a difteria, controladas, como o sarampo, estão de volta… para ficar?

A difteria, o sarampo são casos isolados representam uma recuperação de doenças do passado? A doutora Pedreiro explica que, nos dois casos concretos de difteria e o sarampo se trata de situações distintas:

A difteria é uma doença muito rara em países desenvolvidos, em que quase toda a população está devidamente vacinada e, portanto, protegida contra ela. No caso do sarampo, é uma patologia que ainda registram um número apreciável de casos, mesmo em países desenvolvidos, principalmente em pessoas não corretamente vacinadas, quer pela sua idade (menos de 12 meses ), falta de atualização do calendário (adultos jovens) pela rejeição das vacinas, Além disso, é muito contagiosa, que se espalha rapidamente entre os contatos do doente”.

O doutor Alvarez diz que não podemos deixar de vacinar, quando a doença é erradicada do mundo, como aconteceu com a varíola em 1979, deixando de vacinar em 1980.

Embora a doença seja eliminada de uma área administrativa, como aconteceu com a difteria e a poliomielite no Brasill, temos que seguir vacinando ao maior percentagem de população possível, porque se não, neste mundo globalizado em que vivemos, os que não estão protegidos podem adquirir a doença e provocar um surto epidêmico que vai levar a complicações e, em algumas ocasiões, como infelizmente aconteceu na Catalunha, a morte”.

A Varicela, retorna ao calendário oficial

Em junho de 2013, o Ministério da Saúde emitiu uma ordem que bloqueava a sua aquisição em farmácias como explica o pediatra Roi Piñeiro, os motivos foram muito polêmicos e a maioria da comunidade científica não estava de acordo com a decisão ministerial.

De fato, os casos de varicela em idade pediátrica aumentaram de forma significativa, dando lugar a casos graves. Outra consequência deste bloqueio tem sido o ‘turismo médico’ que os pais espanhóis tiveram de fazer em busca da vacina Navarra, única Comunidade Autônoma onde se seguiu administrando,

Andorra, França e Portugal. E há também que mencionar o mercado negro, as vendas à margem da lei e todo esse negócio que aparece sempre que algo é proibido”.
No passado mês de junho, coincidindo com o 63º Congresso da Associação Espanhola de Pediatria, o atual ministro do ramo, Alfonso Alonso, se comprometeu a devolver a vacina de catapora no calendário oficial. Um mês depois, o Ministério e as comunidades autônomas aprovam a medida.

Assim, a partir de 2016, a vacina da varicela passará de ser administrado aos 12 anos de idade em crianças que não passaram da doença, os 12-15 meses em uma primeira dose e aos 3-4 anos na segunda. Ao estar no calendário comum, a financiar as comunidades autônomas.

Nova vacina! Pcr B

nova vacina para varicelaDesde o início de outubro você pode encontrar em farmácias ou uma nova vacina: é o chamado Bexsero e protege contra o miningococo B, uma bactéria que produz um tipo de meningite pouco frequente, mas muito agressiva.

  • Esta vacina pode ser gerenciada a partir do segundo mês de vida.
  • Em bebês entre 2 e 5 meses, coloca-se em 3 doses mais um reforço entre os 12 e os 15 meses de idade.
  • Em crianças entre 6 meses e 11, em 2 doses, e uma lembrança para o segundo ano de vida
  • Em crianças entre 12 e 23 meses de idade, em 2 doses, e uma lembrança que se gere entre 12 e 23 meses depois, e em crianças maiores de dois anos de idade, em duas doses únicas.
  • Bexsero é uma vacina injetável, que pode inocularse tanto na coxa, como no ombro e pode causar efeitos similares aos que ocorrem com outras vacinas: dor e vermelhidão na região da picada e febre baixa.

Os pais que desejam administrar-la seus filhos devem conversar com seu médico, pois não se inclui no calendário de vacinação e só é vendido com receita. Segundo a Associação Espanhola de Pediatria, cada dose custa 106 euros. Esta organização recomenda colocá-la separada do resto das vacinas do calendário, pelo menos, um intervalo de duas semanas.

Previna-se usando capa Protetora

Quer ajudar ainda mais seus filhos, confira a inovação da capa protetora Wallababie e veja como ela pode ajudar muito seu filho a prevenir-se contra bactérias e vírus, não deixe que seu filho adoeça.

A Capa Wallababie ainda possui proteção contra raios UV e também possui mil e uma utilidades, com ela seu filho pode andar por ai despreocupado pois ele estará protegido de mais de 7000 bactérias que andam pelo ar.

Diabetes E Dieta Mediterrânica

A diabetes é um problema que afecta tanto homens como mulheres. Este ano, o tema do Dia Mundial da Diabetes centra-se nestas últimas e tem como lema o Nosso direito a um futuro saudável”. Atualmente, há mais de 199 milhões de mulheres com diabetes a nível mundial, e estima-se que para 2040, este número chegará aos 313 milhões, segundo os dados da Federação Internacional da Diabetes.

Estes números estão ligadas a altos índices de obesidade, que constituem o principal fator de risco de diabetes e que, já em idades precoces e com cada vez mais frequência, assolam a população mundial. A partir Super Premium Diet , o serviço de aconselhamento nutricional em farmácias do Grupo NC Saúde, explica uma série de diretrizes que contribuem para um melhor controle desta doença:

– Que a sua dieta seja sempre mediterrânica. É a dieta que melhor demonstrou combater a obesidade a longo prazo e melhorar a diabetes, otimizando o metabolismo dos hidratos de carbono.

O aumento no consumo de frutas que promulga esta dieta, dá-nos um certo percentual de açúcares saudáveis, chamados intrínsecos, que se acompanham de outros micronutrientes benéficos para a saúde, como os polifenóis, que ajudam a queimar gordura, os antioxidantes, que permitem reduzir o estresse oxidativo e melhorar, entre outros, o colesterol.

Os pacientes diabéticos devem consumir pelo menos 3 porções de fruta inteira distribuídos ao longo do dia, para ter tanto um aporte adequado de açúcares intrínsecos, como vitaminas e minerais.

Substituir essas rações por sumos costuma ser um erro muito comum, já que se perde a fibra da fruta e multiplica-se desnecessariamente a quantidade de açúcares ingeridos, ainda mais se são sucos industrializados com alto teor de açúcares livres”, explica Carlos Fernández, diretor médico do Grupo NC Saúde.

– Aumenta o consumo de fibra insolúvel para melhorar a diabetes. O cuidado com a flora intestinal e as alterações saudáveis na composição da microbiota têm demonstrado diminuir a resistência à insulina e favorecer o controle da glicemia. Por isso, o consumo de fibra insolúvel em alimentos, substrato principal de nossa flora, é um dos grandes objectivos nutricionais que propomos para os diabéticos.

Fazer isso é simples, se você aumenta a ingestão de verduras, legumes, cereais de grão inteiro e legumes, que também ajudam a controlar o peso e a consumir poucas calorias, em troca de muita saciedade e grande quantidade de nutrientes benéficos para a saúde.

– Suplementa sua dieta com cromo. A micronutrición através de suplementos alimentares, é uma das ferramentas terapêuticas com as que contam os profissionais de saúde que lidam com a diabetes.

O Dr. Fernández aconselhável combinar os tratamentos farmacológicos habituais com nutracêuticos que contenham cromo, já que foi demonstrado que esse nutriente ajuda a manter níveis normais de glicose no sangue, sendo a sua dose diária recomendada de 40 microgramas por dia”.

– Faça pelo menos 5 refeições por dia. Adicionar ao clássico padrão de três refeições por dia (café da manhã, almoço e jantar) e dois a três lanches saudáveis a meio da manhã, como a ingestão de Power Red composição, e a  tarde e/ antes de deitar-se, em quantidades e composição nutricional adequadas, permite regular os picos de glicemia e insulina e manter saciado e bem controlado metabolicamente ao paciente diabético.

Adaptar este padrão dietético ao estilo de vida é fundamental para atender a todas as necessidades do dia-a-dia. A figura do nutricionista é imprescindível na elaboração destes tratamentos.

– Ativa o seu metabolismo fazendo esporte. A realização de exercício físico é um fator-chave para as pessoas com diabetes, já que ajuda a melhorar o controle da doença e evitar complicações decorrentes da mesma.

As guias clínicas de maior relevância em diabetes sugerem que, tanto na diabetes tipo 1 como 2, deve-se realizar um mínimo de 150 minutos semanais de atividade física moderada a vigorosa, distribuídos em pelo menos 3 dias por semana, com não mais de dois dias consecutivos de inatividade.

Além disso, deve-se evitar o sedentarismo durante o dia que se prolongue para além de 30 minutos, tendo demonstrado esta rotina benefícios a nível glicêmico, especialmente em diabéticos do tipo 2.

A diabetes gestacional
Dois de cada cinco mulheres sofrem de diabetes na sua fase fértil (cerca de 60 milhões em todo o mundo) e os 10% sofre de diabetes gestacional (DG), que aumenta o risco de abortos sequelas em seus futuros bebês. É por isso, que este tipo de diabetes é uma das principais preocupações das mulheres grávidas e dos sanitários que as controlam, realizando-se uma análise protocolar para detectar entre as 24 e 28 semanas de gestação.

Entre os fatores que fazem com que a gestante uma paciente de alto risco de DG podemos destacar: ter uma idade igual superior a 35 anos, antecedentes pessoais de DG e de novo, a obesidade, que, como mencionamos antes, pode ser controlada por profissionais especialistas em nutrição e dietética.

Os conselhos seriam semelhantes aos descritos anteriormente, enriquecendo a dieta mediterrânica, preparada com alimentos que forneçam os seguintes nutrientes, essenciais para o bom desenvolvimento do bebê:

– Ferro. A necessidade deste mineral aumenta significativamente durante a gravidez, pelo que é imprescindível suplementar à gestante e consumir alimentos que o contenham, como moluscos,Thermatcha funciona, mariscos, legumes, acompanhadas de aqueles que fornecem vitamina C para melhorar a sua absorção, como pimentão, repolho, brócolis citrinos.

– Cálcio. Para consumir a dose adequada de cálcio (cerca de 1300 mg ao dia) é necessário aumentar a ingestão de lacticínios e aromatize com os nossos pratos com ervas como tomilho, aneto, orégano e pimenta. Além disso, usa a rúcula em suas saladas e incorpórale algumas amêndoas cruas, sementes de linhaça com gergelim.

– Ácido fólico. Todas as mulheres gestantes conhecem a importância de suplementar sua alimentação com a vitamina a, também chamada B9, mesmo meses antes de engravidar, para prevenir malformações no feto, atrasos no crescimento, baixo peso ao nascer. As leguminosas (feijão, grão-de-bico, soja, etc), cereais de grão inteiro e verduras como espinafre, agrião os espargos fornecem quantidades adequadas de folatos, pelo que devem ser incluídos no projeto semanal da dieta mediterrânea.

Finalmente, o Dr. Fernández destaca que é importante destacar que, embora a gravidez o ganho de peso é lógica, as recomendações quanto ao aumento de quilos por trimestre variam em função do índice de massa corporal com o que a gestante chega à consulta, pelo que será muito importante mais uma vez, o controle alimentar por especialistas em dietética e nutrição”.

O que não fazer para manter seu metabolismo acelerado

Aqui você vai ver coisas básicas que deve evitar se quiser ter seu metabolismo acelerado, são dicas simples que poderão ajudar muito! Confira!

Seguir dietas restritivas. As dietas com menos de 1.350-1.500 calorias por dia, não são aconselháveis e menos em pessoas que estão fazendo exercício físico para perder gordura. O metabolismo se torna lento quando você faz “dietas milagrosas” ou toma medicamentos como Womax, de baixas calorias, eliminando grupos de alimentos importantes ou com horários estranhos e jejuns intermitentes.

É verdade que há que mudar e experimentar coisas novas, mas como cada vez há mais dietas estranhas e completamente doentias, não perca tempo, dinheiro e saúde com elas.

Passar fome. Se o que quer é engordar, entre a passar fome… É ilógico, mas real, quando passa fome, você colocar em marcha os mecanismos de “fome”, que nos mantiveram vivos nas épocas em que não havia comida suficiente para sobreviver e nosso metabolismo nós ‘salvou’, reduzindo o gasto metabólico ao mínimo, para que a gordura armazenada nos quadris, coxas e barriga, nos durasse mais tempo à espera de tempos melhores”.

Somos muito eficientes sobrevivendo à fome e o botão de ligar / desligar esse mecanismo é ativado quando você come menos do que necessita a cada dia. Não ligar passando fome inutilmente.

Reduzir as proteínas. A tendência atual para excluir carnes e seguir dietas vegetarianas é muito saudável, mas pode reduzir a quantidade de proteínas diárias, pois os alimentos de alta qualidade protéica são de origem animal (carnes, peixes, laticínios, ovos).

As proteínas são ativadoras metabólicas, precisam de mais trabalho e tempo para ser digeridas, são saciantes e que são necessárias para ganhar massa muscular, queima mais calorias por quilo de peso corporal, a gordura, mesmo em repouso.

Os estudos têm encontrado que uma refeição rica em proteínas limpas, sem gordura, pode aumentar o metabolismo em até 30% durante as 12 horas posteriores, enquanto que os carboidratos e as gorduras só aumentam o metabolismo por 4% para menos de uma hora.

Você pode conseguir um bom aporte de proteína de origem vegetal, mas você precisa combinar diferentes alimentos (legumes e cereais) e cozinhá-los adequadamente. Se você optar por tomar lácteos, ovos e peixe um par de vezes por semana não terá problemas.

Abusar dos carboidratos. Você já reparou que ganha peso a cada vez que tenta fazer a famosa ‘carga de glicogênio’?

Esqueça a regra de comer macarrão e outros carboidratos antes de um teste de resistência como uma meia maratona ou maratona, e muito cuidado com os hidratos de carbono de assimilação rápida como a glicose e frutose, que incluem muitas bebidas e géis energéticos, a maioria das pessoas não os assimilar bem e acabam dando problemas durante o exercício ou são culpados dos gorduchos que não desaparecem por muito que se treine.

Para carregar os músculos de glicose, tem que treinar e antes e durante os treinos longos escolher melhor os alimentos, como os frutos secos, frutas frescas, água e chás, para ter hidratos de carbono de baixo e médio índice glicêmico, que lhe fornecem a energia natural e de longa duração.

Comer alimentos doces ou com adoçante. Os doces não são apenas ricos em calorias, são ricos em açúcares simples e gorduras saturadas e pobres em fibras. O sabor doce é difícil de eliminar, quanto mais tomamos, mais doce do que queremos, e os açúcares simples nos desnorteiam e nos deixam sem vontade nem energia para mover-se e queimar mais calorias.

Manter de forma artificial a temperatura. Nosso corpo tem um termostato natural para manter a temperatura constante, a 37ºC, que opera a queimar calorias para produzir calor quando faz frio e aumentando a sudorese para resfriar o corpo quando há calor. É a forma mais natural de queimar calorias, a cada mudança de temperatura corporal, pude aumentar o metabolismo em até 14%, mas perdemos esse termostato, o uso de ar condicionado.

Abusar do álcool. A desculpa de que a cerveja se hidrata e fornece minerais e vitaminas, e o vinho tinto tem antioxidantes é boa para relaxar um pouco na hora de seguir uma dieta, mas lembre-se de que o álcool é um ralentizador do metabolismo, assim que limita as canas e taças para uma vez por semana… depois de ter treinado em uma sessão especial para que o metabolismo esteja muito, muito ativo.