Máquina de cartão de crédito para pessoa física: É  possível?

Com o crescimento do mundo digital e mais divulgação, a criação de lojinhas e venda de produtos ficou mais fácil. O mundo do marketing se ajustou e as empresas puderam ficar muito mais compactas. Tão compactas até serem feitas de uma pessoa só.

Os MEI (microempreendedores individuais) e suas demandas ganham cada vez mais espaço. Com a necessidade crescente do uso de cartões em compras, essa adaptação também teve que chegar para não perderem espaço. Uma dúvida comum entre os interessados em criar uma empresa e, até mesmo, autônomos pessoa física é a possibilidade de ter maquininha.

A máquina de cartão é uma necessidade crescente, por isso preparamos esse guia.

Quem Pode Ter Máquina de Cartão de Crédito?

Todo mundo pode! As empresas de máquinas se expandiram e o contrato pode ser feito no nome físico. Além disso, atualmente existem vários modelos e o mercado se tornou bem competitivo. O consumidor possui diversas opções, vale a pena pesquisar bem e entender o melhor custo-beneficio.

Qual É a Melhor Máquina de Cartão de Crédito para PF?

Existe bastante opção no mercado. Como as máquinas de marcas maiores, a exemplo da Cielo, marcas de banco, por exemplo. Essas tradicionais possuem um contrato, algumas cobram instalação, exigindo um ponto físico. Geralmente são máquinas que aceitam mais bandeiras e possuem taxas, além do próprio aluguel. Então, o cálculo deve levar em conta tudo isso. O pró de serem conhecidas e com maior cobertura e o contra do aluguel+taxas.

A segunda boa opção são as máquinas de cartão de crédito menores, as maquininhas. Ficaram famosas por carregarem bandeiras conhecidas, dando abertura a outras marcas menores. Essas máquinas são compradas e pertencem ao dono, além disso a cobertura geralmente é conectada a um celular. Compactas são as preferidas de negócios menores ou móveis que precisam de mobilidade. As taxas são relativamente menores, mas as bandeiras aceitas são reduzidas. E aqui a situação se inverte, a falta de contrato e aluguel, com taxas menores são os prós. Em contrapartida as maquininhas possuem uma cobertura mais reduzida e utilizam, geralmente, internet móvel, o que pode ser um problema.

 

A escolha é muito pessoal, existem muitas opções. O principal ponto é pesar como está o seu lucro mensal, a máquina de cartão de crédito é para expandi-lo? Ou já existe uma demanda mensal para essa opção de pagamento? Fazer um estudo de mercado e calcular bem é o ideal. Além do mais vale a pena ser realista, mobilidade e valor mensal devem ser bem projetados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *